RSS

Monthly Archives: December 2011

Se tivéssemos outra vida?

Bem, minha viagem já terminou em 20 de setembro de 2011, mas eu continuo aqui escrevendo. Pra quem chegou agora, vale lembrar que o blog está em ordem cronológica, de trás pra frente, por isso que os últimos posts não são diretamente relacionados à viagem.

Agora quero escrever brevemente sobre um texto do Jorge Luiz Borges (dizem que não foi ele quem escreveu, mas o que isso importa?), um argentino famoso que recebeu vários prêmios literários. Para quem conhece o texto, deve pensar: “O Marcelo deveria pensar em algo mais criativo para colocar no seu blog”. Mas pra quem não conhece, é uma boa oportunidade de conhecer.

O mais relevante do texto é seu significado para mim. Eu o descobri logo depois da morte do Borges, em 1986. Todo mundo que o lia dizia que era muito legal, mas neste quarto de século que passou, jamais encontrei qualquer pessoa que me tivesse dito que este texto tinha feito uma REAL diferença na sua vida. Para mim fez. Vamos ao texto:

“Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais. Seria mais tolo do que tenho sido, bem poucas coisas levaria à sério. Seria menos higiênico. Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres. Subiria mais montanhas nadaria mais rios. Iria à lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e comeria menos lentilhas. Teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.

Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente cada minuto de sua vida. Claro que tive momentos de alegria. Mas, se pudesse voltar a viver, trataria de ter somente bons momentos. Não perca o agora.

Eu era um desses que nunca ia a parte alguma sem um termômetro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuvas e um paraquedas. Se voltasse a viver, começaria a andar descalço no começo da Primavera e continuaria até o final do outono. Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças. Se tivesse outra vez uma vida pela frente. Mas, já viram, tenho 85 anos e sei que estou morrendo.”

Ele morreu 2 anos depois, com 87 anos.

Desde o dia que o descobri, tratei de utilizá-lo em toda e qualquer decisão minimamente importante que fiz na minha vida. Algumas vezes eu piscava pra ele (o texto), e o agradecia por me fazer tomar uma decisão diferente do que eu teria tomado, não fosse ele. Tenho até uma lista de algumas grandes decisões que foram alteradas graças ao Borges (ou não). Desde então guardo uma cópia do texto na minha carteira. Apesar de poder recitá-lo de cor, eu me dou ao trabalho de lê-lo sempre que vou tomar uma decisão. É para não deixar escapar nenhum detalhe. E quem me conhece, sabe que eu aplico de fato muitos dos conceitos do texto. Fica aí uma sugestão.

 
Leave a comment

Posted by on December 15, 2011 in Uncategorized

 

Blog do Guilherme

Hoje vou falar um pouco do blog do Guilherme. Já havia mencionado este blog umas 2 ou 3 vezes anteriormente, mas agora vou dedicar um pouco deste espaço para destacar a importância que ele teve para a minha viagem, e também a importância que ele tem para quem quer que se imagine viajando pelo mundo, para locais absolutamente diferentes de tudo o que estamos acostumados a ver e visitar.

Acho que dou mais importância ao blog ainda do que o que ele já merece pelo fato do Guilherme ter feito exatamente o que eu deveria, quando tinha a idade dele. Em 1995 eu tinha pedido demissão do meu emprego na Petrobras (maluco!?!?), e meus planos eram exatamente cruzar a África de norte a sul, sem um tempo específico. Na época pensei em 6 meses, o que estaria de bom tamanho. Acabei não fazendo essa viagem, fiz outra mais curta, de 2 meses para a Ásia, e achei que estava de bom tamanho. Agora, mais de 15 anos depois, vi que não estava.

Ele tinha a mesma idade que eu quando saiu do emprego dele, e decidiu que era hora de partir. Diferentemente de mim, ele já era casado, e foi mesmo assim. Teve a sorte e competência de ser casado com uma mulher que entendeu sua necessidade, e depois foi encontrá-lo na estrada. E acabou se tornando mais que uma parceira de viagem, e sim uma incentivadora de mais viagens, que acabaram acontecendo. E tenho certeza de que ainda vão acontecer outras tantas.

Independente dos destinos que eles visitaram (falo sobre eles mais adiante), a mensagem que ficou foi muito mais relevante. Para mim, pela história deles guardar tantas semelhanças com a minha. Só que não dá para fazer o tempo voltar atrás. Então ficou como lição para mim, e pode servir de exemplo para outros que tenham situações parecidas.

Achei o blog dele quando pesquisava sobre vistos para o Uzbequistão. Isso porque na época eles estavam tirando este visto, além de outros, lá em Istambul, no início da última viagem deles, que foi para a Rota da Seda. Bem, quando descobri o blog, tive interesse em ler desde o início, e assim foi que descobri que a história tinha começado 2 anos antes, em abril de 2009. E primeiramente ele foi para a África do Sul. De lá, foi subindo pelo continente, nem sempre em linha reta. Não vou descrever aqui o roteiro, pois na verdade acho que as pessoas deveriam simplesmente visitar o blog e descobrir tudo que está por trás desta super viagem por conta própria. O fato é que li post a post, e daí surgiu a inspiração para a minha viagem no leste da África. Da África eles foram para o Oriente Médio, depois Ásia, voltaram para o Oriente Médio, depois Balcans (Europa). Durou cerca de 1 ano e meio. É claro que não estou sugerindo ninguém a largar tudo e viajar por 1 ano e meio, mas há várias lições a serem aprendidas com esta leitura.

Quando eu achei o blog, no início da segunda viagem, que durou SÓ 6 meses, eu começei a acompanhá-lo. Praticamente todos os dias eu entrava no blog, esperando o próximo capítulo desta aventura espetacular. Só para melhorar a situação mais ainda, sua esposa resolveu fazer um blog também. Então eram 2 visões distintas da mesma situação. Muito interessante. Às vezes 2 pessoas vão ao mesmo lugar, e têm opiniões diferentes, até porque são situações e circunstâncias diferentes. Mas neste caso não.

É por essas e por outras que venhi insistindo para eles não guardarem só para eles esta experiência única. De uma forma qualquer isso tem que ser passado adiante. Por isso, sugiro fortemente um passeio (completo) por este blog. Aí vai o endereço:

http://saiporai.wordpress.com

O blog dela pode ser acessado de dentro do blog dele.

Boa leitura e boa viagem!

 
4 Comments

Posted by on December 5, 2011 in Africa

 

Tags: , ,