RSS

Category Archives: Tailândia

Mandalay até Siem Reap – 3 países em poucas horas

Pelo título já dá para concluir o que foi este dia. Tínhamos que voar de Mandalay até Bangkok, pois era um voo direto e rápido. Mas como não queríamos e nem tínhamos tempo para perder em Bangkok, nosso plano era ir o mais rápido possível por terra para Siem Reap, no Camboja. Pelas informações que tínhamos, teríamos que pegar um transporte do aeroporto de Bangkok até uma estação de ônibus, e de lá pegar o primeiro ônibus até a fronteira, já que o único ônibus direto para Siem Reap sai de Bangkok pela manhã. E não queríamos dormir em Bangkok. São 257 kms de Bangkok até Poi Pet, na fronteira.

DSC03870

Saideira de Mianmar

A fronteira fecha à noite, mas também não sabíamos à que horas. O Fabrício tinha estado lá 4 anos antes, e acabou tendo que passar a noite na cidade da fronteira, pois ela já estava fechada quando ele chegou. Então esta era uma possibilidade real para nós. De Poi Pet, na fronteira até Siem Reap são mais 150 kms, e poderíamos chegar lá ainda pela manhã e aproveitar o primeiro dia.

Roteiro Camboja

 

Bem, chegando em Bangkok as 3:15 da tarde, fui direto pegar informações sobre transporte para a estação de ônibus. Antes mesmo de trocar dinheiro, fui abordado por uma tailandês oferecendo transporte para o centro. Negociei com ele para que nos levasse de carro até Poi Pet. Ele topou por 60 dólares, e decidimos partir imediatamente, pois assim teríamos chances de pegar a fronteira aberta ainda. Saímos rapidamente do aeroporto, sem trocar dinheiro. Detalhe : todos já estavam com fome, pois não tínhamos nem almoçado.

Apesar de um bom engarrafamento ainda em Bangkok, logo pegamos a estrada rumo à fronteira. Estrada boa. Uma parada somente, e o motorista comprou água pra nós. Fomos beliscando todos os restos de biscoito, chocolate e qualquer coisa comestível, até que chegamos na fronteira antes das 8 da noite. E ela estava aberta.

DSC03871

Única foto na Tailândia. O carro que nos levou até à fronteira

Quando saímos do carro, já fui abordado por um cambojano que fica esperando os turista que atravessam a fronteira à pé, como nós, para vender seu serviço de transporte. Rapidamente fechei com ele transporte da fronteira até o nosso hotel em Siem Reap, em dólares. Um detalhe interessante é que, entre a saída da Tailândia até a entrada no Camboja, há 2 hotéis cassinos imensos. Não descobri as regras para entrar nestes cassinos, e nem a que país eles pertencem, já que ficam entre as 2 fronteiras.  O fato é que não quisemos perder tempo com isso, e logo estávamos dentro do carro em direção à Siem Reap. A fronteira, que é bem cheia durante o dia, estava vazia, e passamos super rápido pelas 2 imigrações.

DSC03872

Esse posto de combustíveis já é mais sofisticado

A viagem demorou mais umas 2 horas e meia, e por volta das 11 e pouco da noite estávamos em Siem Reap. Não sei se podemos considerar que quebramos algum recorde, mas o fato é que passamos menos do que 5 horas na Tailândia, e nem precisamos trocar dinheiro por lá. Foi tudo muito rápido, nem podíamos imaginar que chegaríamos no mesmo dia em Siem Reap.

Ainda bem que tinha negociado com o cambojano para nos deixar no hotel, pois ele queria nos deixar na entrada da cidade, naquela hora, e com chuva. Chegando lá, o nosso hotel estava cheio, pois nossa reserva era apenas para o dia seguinte, e tivemos que procurar outro, debaixo de chuva.  Logo na chegada percebi que o ambiente era outro, que o turismo no Camboja tinha outra dimensão, com suas vantagens e desvantagens. Vou explicar depois.

Depois de conseguir quartos, fomos cuidar da nossa fome, que era senegalesca. Fomos até o Centro de Siem Reap, e para nossa decepção, deparamos com a Rock Street, uma rua cheia de bares, restaurantes, com turistas jovens à procura de diversão barata e errada. Cambojanos oferecendo todo o tipo de droga e prostituição, bares disputando quem tocava a música mais alta, e nós só querendo qualquer coisa comestível. Pelo horário, só conseguimos mesmo uma pizza meio cansada com uma super bem vinda cerveja. Capotamos assim que chegamos ao hotel, mortos de cansaço, mas felizes por tudo ter dado certo naquele dia tão cheio.

 

Tags: , ,